O Flamengo está na final do NBB pela quarta vez consecutiva – a quinta no total. Se para quem olha de fora, pode parecer pouco, basta lembrar que esta é apenas a oitava edição do Novo Basquete Brasil, para ter certeza de que o Rubro-Negro é o grande time a ser batido da competição. A equipe, na época treinada por Paulo Chupeta, conquistou a primeira edição do campeonato, em 2008-09. Já sob o comando de José Neto, venceu as últimas três temporadas, e agora se prepara para encarar o Bauru em mais uma decisão.

1José Neto é tricampeão do NBB com o Flamengo

A classificação para mais uma final veio após cinco longos e difíceis jogos contra o Mogi. O Flamengo se classificou para os playoffs na primeira colocação, portanto conquistou o direito de mandar mais jogos nas semifinais. A primeira partida, no Ginásio Hugo Ramos, em São Paulo, deu a vitória para o time da casa. Em desvantagem, o Rubro-Negro dominou o segundo jogo, no Tijuca Tênis Clube, mas acabou sucumbindo no terceiro confronto da série. Com 2 a 1 para o Mogi, o time da Gávea foi para o tudo ou nada – se perdesse o jogo quatro, estava fora do NBB.

2Ronald Ramon foi o destaque do Rubro-Negro no Jogo 4

Com Ronald Ramon inspirado – fez 21 pontos em cestas de três –, o Rubro-Negro dominou o jogo e levou a decisão mais uma vez para o Rio. A partida decisiva foi emocionante: torcedores lotaram a arena da Tijuca e empurraram o time rumo à vitória. Para quem pensou que o confronto seria fácil, a resposta em quadra foi bem diferente. O time de José Neto ficou atrás no placar durante boa parte da partida, mas conseguiu se recuperar e eliminar o Mogi. Resultado: a quarta final seguida para o currículo de José Neto e dos experientes Marcelinho, Marquinhos, Olivinha e Meyinsse.

A torcida do Flamengo abraçou o basquete há bastante tempo. Quando percebeu que estava ali um esporte olímpico em potencial para levar o clube às glórias, não demorou muito para que o esporte virasse uma espécie de novo futebol no coração dos rubro-negros. Acostumados a lotar os ginásios por onde passam, incluindo grandes arenas como o Maracanãzinho, o time de basquete conta também com o famoso 12º jogador para vencer dentro de quadra. Ao que parece, a parceria tem dado certo.

No currículo recente do basquete rubro-negro, além dos 43 títulos cariocas, estão as quatro temporadas do NBB, além de uma Liga Sul-Americana de Basquete, uma Liga das Américas e uma Copa Intercontinental. A busca para manter a glória dos últimos anos agora esbarra no Bauru – que superou o bicampeão Brasília nas semifinais – para tentar chegar ao quinto título nacional. O primeiro jogo acontece em Marília, em São Paulo, no sábado (21/05). No Rio, o time de José Neto mandará seus jogos na Arena Carioca 2, na Barra da Tijuca. O ginásio será utilizado na Olimpíada do Rio, e o grande evento da final servirá como evento-teste para os Jogos.

3Marquinhos é um dos jogadores mais antigos do time

Por: Renata Amaral

Anúncios