As obras de Shakespeare já foram adaptadas para dezenas de filmes, peças de teatro e produções televisuais. Considerado um dos maiores dramaturgos de todos os tempos, uma das mais recentes versões da obra do autor está em webséries no youtube, que adapta os personagens e o enredo das peças aos dias atuais.  Os projetos foram produzidos, adaptados, filmados e editados por um grupo de estudantes neozolandesas, que se intitulam The Candle Wasters, em referência a um trecho da obra de Shakespeare às pessoas que ficam acordadas até tarde da noite “gastando velas” (wasting candles, em inglês). As idades de Claris Jacobs, Elsie Bollinger, Minnie Grace e Sally Bollinger variam de 18 a 22 anos. O sucesso da primeira adaptação foi tanto, que elas já produziram uma sequência e agora estão trabalhando em um terceiro projeto, todos baseados em obras do dramaturgo inglês.

A primeira websérie foi Nothing Much To Do, adaptação da peça Much Ado About Nothing (Muito Barulho por Nada, em português)  e é contada através de vlogs, em que os personagens narram a sua vida para as câmeras. Esse formato remete a maneira como os personagens shakespearianos no teatro falam diretamente ao público.  A websérie possui três canais e cada um deles se refere ao ponto de vista de um dos personagens. O canal principal (que dá nome a série) são das primas Beatrice e Hero, o de Benedick, personagem com quem Beatrice tem diversas desavenças,  em que ele coloca sua perspectiva dos eventos, e o último que é dividido entre Úrsula, uma aspirante de cinema, e dois alunos mais jovens que Dogberry e Verges, que acaba trazendo uma visão mais imparcial dos eventos.

Para assistir o primeiro episódio da websérie Nothing Much To Do, clique aqui.

Os episódios são curtos, com uma variação de tempo entre dois e cinco minutos. O primeiro episódio foi publicado em março de 2014 e contém mais de 88 mil visualizações. A série contabilizou 76 episódios e foi encerrada em outubro do mesmo ano. Essa playlist organiza o vídeo dos três canais na ordem cronológica certa para a história. Os episódios estão em inglês e, até o momento, tem legendas apenas em espanhol.

Percebe-se um cuidado com a adaptação dos elementos da peça para os dias atuais. A cidade de Messina, por exemplo, onde é ambientada o original, vira Messina High, a escola de ensino médio que os personagens frequentam. Os personagens tem seus nomes adaptados e, apesar do enredo central se manter,  a maneira como as ações se desenrolam variam, de maneira que ela se torne coerente a uma realidade atual.

A obra fez tanto sucesso que as criadoras resolveram fazer um kickstarter para arrecadar fundos para adaptação de outra obra de Shakespeare, que seria uma sequência da primeira. O objetivo foi atingido e em 15 de julho de 2015 foi lançado Lovely Little Losers, baseado na comédia Love’s Labour’s Lost (Trabalhos de Amores Conquistado, em português). A história, que continua em formato de vlog, agora acompanha alguns dos personagens já conhecidos em seu primeiro ano de faculdade na cidade de Welligton. Alguns deles, junto com uma nova personagem, dividem um apartamento e decidem criar uma série de regras para o apartamento (flat rules) que incluem um toque de recolher as 22h, sexta-feira vegana, alguns desafios como forma de enturmar os moradores e, a mais difícil delas, nenhum tipo de relacionamento amoroso. Penalidades devem ser pagas caso algum dos moradores quebre uma das regras. A partir disso, entre confusões e regras quebradas, a trama se desenrola.

Trailer da websérie Lovely Little Losers

Por ser uma continuação, alguns papéis da obra original foram transferidos para personagens já existentes da primeira websérie. Outros personagens aparecem pela primeira vez na sequência. As criadoras disseram que Lovely Little Losers usaria elementos da peça shakespeariana, como personagens e tramas, mas não seria uma adaptação tão fiel quanto Nothing Much To Do foi. A série contabilizou 80 episódios e está disponível apenas com áudio em inglês.

Depois do sucesso dessa outra adaptação, o grupo lançou outro kickstarter para adaptar a obra A Midsummer Night’s Dream (Sonho de uma Noite de Verão, em português) de Shakespeare, em uma websérie chamada Bright Summer Night. Adaptando a peça para os dias atuais, a websérie pretendo recontextualizar temas como escapismo, ambientalismo, sexualidade e consentimento. Dessa vez, elas pretendem abandonar o modelo de vlog para explorar diferentes maneiras de retratar uma história com a câmera. A websérie está em processo de produção e tem data de lançamento prevista para 8 de julho desse ano. Nas últimas semanas, o elenco da série foi anunciado.

Vídeo do kickstarter da nova websérie Bright Summer Night

Por: Raphaela Ayres

Anúncios