Por Vinícius Damazio

Foto: Reprodução

Enquanto o Reino Unido revive uma febre oitentista, com Autobiography de Morrissey passando por três semanas no topo das listas de livros mais vendidos, a editora Leya publica uma versão traduzida da Mozipedia – The Encyclopedia of Morrissey and The Smiths.

O autor, Simon Goddard, já havia dado exibições de sua obsessão doentia quando escreveu The Smiths: Songs that Saved Your Life, uma análise música a música de toda a obra dos Smiths. Mas a Mozipédia, como foi nomeada na tradução brasileira, é um passo além.

O livro é uma extensa documentação de tudo o que envolve a carreira do inglês. Estão cobertos os discos, as letras, as turnês, a parceria com o guitarrista Johnny Marr, a paixão por Oscar Wilde, o vegetarianismo, a ambiguidade sexual, o mito do celibato. Tudo.

São 768 páginas que revelam mais sobre a persona de Steven Patrick Morrissey do que sua própria autobiografia ou qualquer outro livro que já tenha sido publicado sobre ele. Mesmo quem acompanha a carreira do cantor com afinco pode se surpreender com algumas histórias, como o gosto por futebol e boxe.

Por seu caráter minucioso, a Mozipédia é indicado somente aos fánaticos ou aventureiros que querem tentar desvendar os segredos de Morrissey. Todas as perguntas que poderiam ser respondidas sobre o cantor estão ali, mesmo que Goddard não tire conclusões, somente apresente toda a sua pesquisa. Cabe ao leitor juntar as peças do quebra-cabeça.

Anúncios