Por Thais Ximenes

Dia desses, o site da revista Marie Clarie postou uma pequena notícia exaltando o corpo da modelo brasileira Izabel Goulart. O título “Izabel Goulart se despede do Rio de Janeiro e mostra corpo perfeito” gerou polêmica na página oficial da revista no Facebook. Para quem não sabe Izabel é modelo de marca de roupas íntimas Victoria Secret e exibe um corpo talvez um pouco magro demais.

Depois de ter sido bombardeada com comentários que discutiam que a revista estava colocando como perfeito um corpo que não poderia ser alcançado pela maioria de suas leitoras, a Marie Claire se retratou e pediu desculpas as leitoras e mudou o título da matéria como pode ser visto abaixo:

Imagem: site da Marie Claire
Imagem: site da Marie Claire

Nota de retratação da revista: Após a publicação desta nota, acompanhamos a reação das leitoras nos comentários e nas redes sociais e, de fato, reconhecemos que muitas delas (vocês) tinham razão. O texto não estava de acordo com a linha editorial de Marie Claire, que é a favor da diversidade e de um padrão de beleza saudável. Por isso fizemos ajustes e pedimos desculpas. Estamos em contato com os representantes de Izabel Goulart para que ela também responda aos comentários das leitoras de Marie Claire.”

A publicação da revista só veio trazer à tona a velha história da estética perfeita e como os veículos de comunicação, principalmente aqueles ligados à moda e beleza podem influenciar o comportamento de jovens e mulheres adultas em relação aos seus corpos. Em um mundo onde milhares de mulheres sofrem com distúrbios alimentares e outras tantas se sentem desconfortáveis em seus próprios corpos cabe a uma publicação tão importante quanto a Marie Claire e qualquer outra do tipo atentar para o impacto que suas matérias podem ter.

Anúncios