Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Por Luiza Gould

Você parece entrar um grande balão. Quando percebe encontra um labirinto sob um teto de múltiplas cores. Entrando e saindo de túneis que compõe três grandes bolhas de pano, o público interage com a obra e conhece outras maneiras de perceber o espaço. A experiência descrita, faz parte da exposição Ambientes Infláveis dos artistas Hugo Richard e Natali Tubenchlak. Integrantes do grupo Barracão Maravilha Arte Contemporânea, Hugo e Natali iniciaram o projeto em 2009. A exposição que já circulou por dez cidades brasileiras foi para Buenos Aires e El Calafete na Argentina está agora na Casa Daros, no Rio de Janeiro, onde fica até o dia 27 de outubro.

Dessa vez, foi montada a maior estrutura desde o primeiro Ambientes Infláveis, na Praça Tiradentes. Ao todo são 600 metros de tecido formando uma obra de 70 metros de comprimento e cinco de diâmetro.  Funcionando como um grande vitral colorido, segundo palavras de Hugo em entrevista ao Rio Show, o objetivo da obra é fazer com que os moradores das cidades possam experimentar um novo tipo de ocupação e interferência do cotidiano.

Foi o que aconteceu com Julliana Mota. A estudante universitária de 20 anos foi à exposição acompanhada dos amigos de faculdade e gostou do que viu: “Pude ficar deitada lá dentro analisando as formas, as cores, foi bem relaxante, apesar do calor. A sensação é de a gente voltar a ser criança, como se estivéssemos em um balão, ou em um pula-pula”, relata.

A exposição tem entrada franca e está aberta ao público de quartas aos sábados das 12h às 20h e nos domingos de 12h às 18h. A Casa Daros fica na Rua General Severiano, 159, Botafogo.

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução
Anúncios