Entenda porque algumas aberturas marcaram história

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Por Marcela Rochetti

O primeiro contato que o telespectador tem com um seriado é sua abertura. Ela muitas vezes é um dos fatores que conseguem prender sua atenção e fazê-lo gostar daquele produto. Uma abertura tem que ter a cara do seriado, ou mesmo da temporada. Algumas mudam em episódios especiais. Umas parecem bobas, mas quebraram tabus em suas épocas e outras séries nem possuem abertura.

Friends

Após dez anos com a abertura no mesmo formato, a sitecom prova que uma música chiclete pode tornar uma abertura épica. O tema “Illbethere for you”, além de entram em nossos cérebros e não saírem mais, ainda reflete bem a realidade vivida pelos amigos inseparáveis.

Dexter 

A abertura do seriado está no ranking das mais fiéis em reproduzir a personalidade de seu personagem principal. Ao misturar elementos do cotidiano com uma música meio assustadora e uma edição inteligente, o telespectador tem na tela o retrato da dualidade do serial killer.

Simpsons

O seriado possui aberturas criativas que sempre dialogam com o momento atual. Seja através de alguns elementos sutis ou exagerados, o recado é passado para o espectador de forma clara e bem-humorada.

Game of Thrones

A abertura do seriado surgiu da necessidade de localizar os personagens e seus reinos. A série transporta o telespectador para um mundo novo, com divisões e fronteiras diferenciadas e personagens que viajam constantemente, daí a necessidade de um mapa.

Saiba mais!  

Fringe

Imagine já ter uma abertura ótima? Agora pense em várias versões dela? Sim, Fringe  consegue dialogar muito bem com a ideia de mundos paralelos, até utilizando sua abertura. A mudança representava bem a temporada, ou algum episódio especial.

Anúncios