Por Luiza Gould

Ele é mais conhecido como o Rei do Baião, mas você pode também chamá-lo de Embaixador Sonoro do Sertão, Velho Lua, Bico de Aço, Lula, Pernambuco ou Gonzagão. Os diversos apelidos marcaram a vida de Luiz Gonzaga do Nascimento. Natural de Exu, Pernambuco, Gonzaga nasceu em 13 de dezembro de 1912 e se popularizou como uma das mais importantes figuras da música popular brasileira. Sempre acompanhado de sua sanfona, da zabumba e do triângulo, Gonzaga popularizou ritmos nordestinos como o baião. Nas músicas e ritmos criados pelo cantor, se destaca além da originalidade, a divulgação das alegrias e dores do sertão nordestino.

A música surgiu na vida do agora ídolo ainda na infância. O menino acompanhava o pai, que nas horas vagas consertava e tocava acordeão. Foi assim até Gonzaga fugir de casa. Tudo por causa de um rico fazendeiro, pai de seu grande amor, Nazarena, que não queria ver a filha metida com o pobre filho do lavrador. Ameaçado de morte ele deixou Exu e entrou para o Exército. Foi dessa forma que aquele rapaz saído do nordeste chegava ao Rio de Janeiro onde decidiu embarcar na carreira musical passando a tocar nas ruas e participando também de programas de calouros. Pouco tempo depois foi contratado pela Rádio Nacional. Em pouco tempo, Gonzaga já era um dos maiores nomes da música nacional.

Mas o sucesso na carreira não foi acompanhado sempre de alegrias na vida pessoal. Luiz Gonzaga tinha um relacionamento complicado com o filho, Gonzaguinha. Depois da morte da primeira esposa, Odaléia Guedes dos Santos, mãe biológica de Gonzaguinha, o cantor se casou novamente e deixou o filho aos cuidados de parentes. Isso porque Helena, a nova esposa, não aceitava morar na mesma casa com o filho adotado por Gonzagão. As desavenças entre os dois eram corriqueiras e se tornaram ainda mais constantes depois que Gonzaguinha ficou doente e foi morar com o pai. Dez anos antes da morte de Gonzaga, no entanto, ele e o filho se reconciliaram e chegaram a fazer uma turnê. Luiz Gonzaga morreria em 1989 depois de uma parada cardiorespiratória. Gonzaguinha morreu no ano seguinte, vítima de um acidente de carro.

Morreram, mas deixaram um grande legado.  Enquanto Gonzaguinha foi um dos maiores compositores e intérpretes do seu tempo, Gonzaga se consagrou como um dos maiores nomes da música brasileira, com sucessos como Asa Branca; Xote das Meninas; Luar do Sertão; Olha para o Céu e Vida de Viajante.

Anúncios