Por Gabriel Vasconcelos

Da mesma forma como a referência ao Rio de Janeiro não evitou que o Rock in Rio aportasse em Portugal e Espanha em anos anteriores, a presença da palavra “rock” na marca nunca foi limitador para outros estilos musicais. Ao contrário do que muita gente pensa, a dita “invasão” de outros gêneros não é nada nova. É o que prova a programação do Rock in Rio 1985 que, para o desespero ainda maior dos roqueiros, trouxe atrações muito distintas em um mesmo dia.

Assim, logo no primeiro dia da histórica edição de 1985, em que as principais atrações foram Queen e Iron Maiden, tocaram Ney Matogrosso e a dupla Pepeu Gomes e Baby Consuelo. No dia seguinte, Elba Ramalho dividiu o palco com ninguém menos que George Benson e, alguns dias depois Alceu Valença tocou horas antes da banda britânica de rock progressivo Yes.

Programação de 1985
Programação de 1985

Hoje, a agenda do festival não permite músicos de estilos tão distintos em um mesmo dia, o que evita constrangimentos por parte da plateia e segmenta cada vez mais o público por datas. Ainda assim, há quem reclame. Uma das principais desvantagens do atual formato é não permitir apresentações repetidas, o que aumenta muito a competição pelos ingressos – diferenciados por dia – e permite preços cada vez maiores. Se em 2011 a meia para estudante custou R$ 90,00, neste ano saiu por R$ 150,00. E a tendência é aumentar cada vez mais em função da diminuição progressiva de entradas oferecidas. Na quarta edição foram 100 mil ingressos colocados a venda, em 2013, apenas 85 mil. Para 2015, quando o festival comemora 30 anos, a organizadora Roberta Medina já anunciou nova redução.

Anúncios