Por Luiza Gould

Lilian, Maria, Maitê, Regina, Vera, Cristiane e Taís. A princípio sem nada em comum, esses nomes ganham outro significado quando descobrimos que todas essas mulheres já foram Helenas, as Helenas do Maneco, como são conhecidas as personagens do autor Manoel Carlos. Desde que dirigiu a novela Helena na TV Paulista, o autor se identificou com o nome e criou uma de suas marcas registradas: protagonistas com o mesmo nome da obra de Machado de Assis.

1240435_667460276599801_299780209_nLilian Lemmertz foi a Helena de Baila Comigo, em 1981. Na novela, a protagonista depois de se envolver com Quim, um homem casado, teve filhos gêmeos, mas não pôde criá-los juntos. Quinzinho foi criado por Helena e Plínio, com quem a personagem se casou logo após o romance proibido. Já João Vitor, irmão gêmeo de Quinzinho, foi criado por Quim em Portugal. Com a volta de João para o Brasil os gêmeos se encontram dando início a uma trama repleta de confusões e revelações de antigos segredos.

1173622_667460529933109_1248731339_nMaitê Proença teve sua vez como Helena na novela Felicidade de 1991. Apesar de amar Álvaro, a personagem se casa com Mário, com quem acaba tendo um casamento fracassado. Ela engravida de Álvaro que já estava, no entanto, de casamento marcado com uma jovem rica, Débora. Helena cria assim a filha sozinha até que se reencontra oito anos depois com o primeiro amor. A protagonista faz de tudo para esconder quem é o verdadeiro pai da filha, o que só é revelado no penúltimo capítulo.

1231670_667460679933094_335069766_nTrês vezes Helena. Regina Duarte teve o famoso nome da personagem em mais de uma ocasião. A primeira aparição foi em História de Amor de 1995. A novela que ia ao ar no horário das 18h, contava a história de uma mulher batalhadora que viu sua filha, Joyce, engravidar ainda na adolescência. Juntas, mãe e filha tem que enfrentar Assunção, pai de Joyce que não se conforma com a gravidez. Na trama Helena ainda sofria por amar o médico Carlos, que estava noivo da ciumenta Paula.

Dois anos depois, em 1997, Regina foi Helena em Por Amor, novela na qual fez o papel de mãe da sua filha na vida real, Gabriela Duarte. A atriz interpretou uma história dramática: Helena e a filha1234958_667460729933089_1398072794_n

Maria Eduarda engravidavam ao mesmo tempo na trama. O filho de Eduarda, no entanto, nasce morto e por complicações do parto ela tem que retirar o útero. Em uma atitude de desespero, Helena troca seu bebê pelo da filha na maternidade. O segredo é descoberto no final da trama.

547802_667460796599749_608441248_nO amor de mãe foi o tema também de Páginas da Vida, novela do horário nobre de 2006. Dessa vez, a Helena era uma médica que passou a criar uma menina com síndrome de Down depois que a avó materna, Marta se recusou a ficar com a criança. A filha de Marta, Nanda engravidou na adolescência em uma viagem, deu a luz a gêmeos e morreu em seguida. Na segunda fase da novela, Clara, a menina adotada por Helena já está crescida e sua guarda passa a ser disputada na justiça entre Helena e o pai biológico da menina, Léo.

1016191_667460969933065_2047211008_nEm 2000, ia ao ar Laços de Família. Interpretada por Vera Fischer, a Helena da trama se apaixonava por Edu, um rapaz vinte anos mais novo. A diferença entre as idades faz com que o relacionamento seja vítima de preconceito especialmente pela tia do rapaz, Alma. Os fatos se complicam quando Camila, filha de Helena se apaixona pelo namorado da mãe. O enredo contou ainda com a descoberta de uma leucemia em Camila. Helena decide engravidar do primeiro marido para tentar salvar a vida da filha através de uma doação de medula.

1236213_667461029933059_99622513_nEm Mulheres Apaixonadas, novela de 2003, Cristiane Torloni vivia a sua Helena. Diretora de uma escola, e mãe de dois filhos a personagem vê seu relacionamento com o músico Téo abalado pela rotina. Ela acaba então se envolvendo com César, um ex-namorado. Como de costume nas novelas de Manoel Carlos, a novela também contava com um segredo. Lucas, o filho que Helena e Téo adotaram era na verdade fruto de um relacionamento do músico fora do casamento. Helena ainda se dividia na trama para tentar ajudar a resolver problemas das irmãs, Hilda e Heloísa.

1375927_667461109933051_1934665141_nTaís Araújo foi a Helena negra de Manoel Carlos e a atriz mais jovem a encarnar o papel, na novela mais recente do autor, Viver a Vida, de 2009. A trama assim como Laços de Família também abordava relacionamento entre um homem e uma mulher 20 anos mais nova. Helena, uma modelo bem sucedida, se apaixona por Marcos, pai de sua maior rival nas passarelas, Luciana. Na história, Helena é traída, e se sente culpada por um aborto que fez na adolescência e por acidente que deixou a enteada Luciana paraplégica.

Embora pouco lembradas, quatro outras personagens tiveram o nome Helena em trabalhos de Manoel Carlos. A primeira foi a protagonista da reprodução da obra de Machado de Assis, novela que Maneco dirigiu em 1952, na TV Paulista. A personagem era vivida por Jane Almeida. Isabela Garcia ainda criança era a menina órfã da novela Água Viva de 1980, personagem central da história. A minissérie O Cometa, por sua vez, da TV Bandeirantes tinha a atriz Maria do Carmo Soares como Helena em 1989. Já Helena Reinaldi foi a única personagem que tinha o nome Helena na vida real. A atuação foi também em uma minissérie, Presença de Anita, de 2001, na qual a atriz viva a personagem Lúcia Helena.

Anúncios