Os leitores digitais da Amazon e da Livraria Cultura são bem parecidos, mas alguns detalhes podem fazer a diferença

Por Elson Junior

kindle-4-kobo-touch

Ler livros em papel pode se tornar coisa do passado. Os leitores digitais, mais conhecidos como e-readers, finalmente estão chegando ao Brasil. Os primeiros aparelhos dessa categoria a desembarcarem por aqui foram o Kindle 4, da Amazon, e o Kobo Touch, vendido pela Livraria Cultura. Ambos os aparelhos possuem especificações bem semelhantes, porém alguns detalhes podem fazer a diferença na hora da compra. Confira uma análise completa de cada modelo:

Capacidade interna

No geral, o grande destaque dos leitores digitais é que eles podem carregar diversos títulos em um só aparelho relativamente mais leve e portátil do que um livro impresso. Com um e-reader, é possível carregar uma biblioteca inteira dentro da bolsa ou mochila. O Kindle 4 e o Kobo Touch possuem memória interna de 2 GB. Na prática, ambos os aparelhos conseguem transportar entre mil e 1.400 livros digitais, bem mais leve que carregar a mesma quantidade de obras na versão impressa.

Ainda nesse quesito, o aparelho vendido pela Livraria Cultura leva vantagem por possuir suporte a cartões de memória. Ou seja, além dos 2 GB disponíveis no aparelho, o usuário ainda pode adicionar outros 32 GB. Mantendo-se a proporção entre espaço e número de obras armazenadas, o Kobo Touch seria capaz de carregar até 22,4 mil livros em um único aparelho.

Bateria

Ao contrário de tablets e smartphones, os leitores digitais não usam telas de LCD ou LED para exibir o seu conteúdo. A tecnologia empregada nos painéis de seis polegadas do Kobo Touch e do Kindle 4 é chamada de e-ink ou tinta eletrônica, em tradução livre. A grande vantagem desse tipo de display é que ele apresenta grande economia de energia e só consome bateria durante as mudanças de página. Por essa razão, a bateria dos aparelhos da Amazon e da Livraria Cultura chegam a durar quatro semanas sem a necessidade de novas recargas.

Custo-benefício

No geral, o Kindle 4 e o Kobo Touch tem especificações bem parecidas. Ambos tem tela de 6 polegadas e-ink, entradas USB e conectividade Wi-Fi. Entretanto, o aparelho da Livraria Cultura apresenta alguns diferenciais frente ao concorrente, como o display sensível ao toque e suporte a cartões micro-SD. Isso provavelmente reflete no valor do aparelho: R$ 399.

Apesar desses recursos à favor do Kobo Touch, o modelo que apresenta o melhor custo-benefício ao consumidor brasileiro é o Kindle 4, vendido por R$ 299. Afinal, a tela de toque do produto da Livraria Cultura é até agradável, porém pouco influencia na experiência de leitura. Além disso, os 32 GB de capacidade do Kobo são dispensáveis, tendo em vista que uma pessoa dificilmente lerá 22 mil livros durante toda a sua vida. Dessa forma, é possível afirmar que o Kindle 4 é a melhor opção de compra para o usuário brasileiro.

Anúncios