Por Matheus Lopes

No dia 25, o segundo jogo da franquia “Mortal Kombat” completa duas décadas de existência. “Mortal Kombat II” introduziu novos personagens, melhorou gráficos e sons e se tornou um dos títulos definitivos dos jogos de luta. O jogo manteve a alta carga de violência que foi e continua a ser uma das marcas registradas da série, através das finalizações conhecidas como “Fatalities”. Ao perder o campeonato anterior, Shang Tsung é repreendido por seu superior, Shao Kahn. Então, Kahn organiza um novo torneio para tentar derrotar os lutadores da Terra.

mortalkombat

Cada personagem possui nesse jogo dois Fatalities, além dos novos “Babalities” (transformar o oponente em um bebê) e “Friendships” (o personagem vencedor faz um gesto de amizade ao derrotado). Porém, o jogo acabou com os minigames do primeiro jogo, como o “Test Your Might”, e trocou por um sistema que contabiliza o número de vitórias consecutivas. Novos personagens incluíram o monge Shaolin Kung Lao e as guerreiras mascaradas Kitana e Mileena. Além deles, há dois chefões e três personagens secretos, mas não se pode jogar com nenhum deles.

A franquia “Mortal Kombat” é provavelmente a mais famosa da empresa Midway. Criada em 1992 com o lançamento o jogo homônimo pros fliperamas, a série se destacou pela polêmica em questão a violência, com muito sangue derramado nos golpes e as finalizações brutais que costumam envolver decapitações e queimar oponentes vivos. O jogo mais recente da série foi lançado em 2011, e trouxe de volta o sucesso que a série não via desde Mortal Kombat II.

Anúncios