Por Laís Carpenter

opening

Existe um monte de pequenas coisas em toda série que somam para que haja a formação da identidade de cada uma. E é assim que nós nos apaixonamos por uma e não pela outra. Personagens, atores, roteiro, tudo acrescenta na identificação que temos com elas. Entre estas coisas, uma que nem sempre é muito levada em conta são as aberturas.

Se formos parar pra pensar, poderíamos inclusive criar algumas categorias, como aberturas que falam sobre o episódio, portanto, se transformam, e aberturas fixas. É bom deixar claro, no entanto, que todas elas ajudam a criar uma identidade visual pra série, desde o princípio. Não é porque a abertura é menos trabalhada visualmente, que ela vai ser pior do que as mais elaboradas.

Vamos aos exemplos: entre as mais simples, temos as aberturas de The Vampire Diaries e Glee, que são apenas o previously – resumo dos capítulos anteriores – e uma vinheta com o nome da série em um fundo preto. Podem realmente não ser nada demais, mas duvido que se fossem modificadas não teria fãs das séries estranhando. Já entre as mais trabalhadas, temos as aberturas sensacionais de Dexter e American Horror Story. Elas são uma espécie de resumo e de apresentação do que a trama vai tratar.

Agora passemos para o outro tipo, aquele que mostra logo no começo o teor do episódio em si. Podem ser consideradas como uma extensão da história do momento dentro da série, uma preparação para o que o fã deve esperar do episódio. Dentre estas, podemos destacar Community, Fringe e Once Upon a Time. A primeira possui uma abertura fixa, mas que em determinados episódios (geralmente os melhores) muda. Já o segundo exemplo ajuda no entendimento da série: Fringe tem histórias passadas em duas dimensões diferentes, logo, a cor da abertura varia de acordo com as dimensões em que a história vai se passar. Também indica os nomes científicos relacionados ao episódio. Além disso, possui episódios históricos – mais uma mudança -, e a última temporada da série muda a abertura, o que, neste caso, condiz completamente com o que a trama quer passar. Já Once Upon a Time mostra na abertura de todos os episódios o destaque da vez.

Enfim, é fato que os seriados de TV não são ou deixam de ser um sucesso por terem aberturas sofisticadas ou simples. Mas também é claro que elas contribuem em todo o projeto da série. Sem querer fazer teoria da conspiração, podemos dizer sim que a abertura de cada série passa para nós mensagens muitas vezes subliminares do conteúdo que vai ser passado. Então, a ideia é prestar mais atenção aos detalhes visuais que nos são oferecidos. Mas cuidado aos que detestam pegar spoilers, afinal, você não vai querer desvendar o episódio todo antes de ver, vai?

Dexter: http://www.youtube.com/watch?v=_655zP9BPJQ

Fringe: http://www.youtube.com/watch?v=zMtid9Oy2Yg

AHS2: http://www.youtube.com/watch?v=G61crrxvoTI

AHS1: http://www.youtube.com/watch?v=lBvsYpn2jrU

Community:

http://www.youtube.com/watch?v=eYhgMGMJv-Q
http://www.youtube.com/watch?v=SnzgfzVUIVY 
http://www.youtube.com/watch?v=LeK7TdhiEZI 
http://www.youtube.com/watch?v=ocNcUNRmvFI
http://www.youtube.com/watch?v=oJcp0hnzbw4

OUAT:

http://www.youtube.com/watch?v=osq8wpz5l2A

Anúncios