Por Fernanda Costantino e Luiza Barata

DSCF3999Em uma de suas mais famosas músicas, Roberto Carlos afirma, confiante, que “não adianta nem tentar me esquecer”. E é verdade. Fãs ou não, o fato é que todos os cariocas sabem que o tradicional show do cantor de fim de ano no Maracanãzinho virou um marco para a cidade. Em 2012 não foi diferente. As edições são realizadas desde 1974 e a movimentação pela compra dos ingressos começou desde o meio do ano.

Luciana é filha de uma das tantas grandes fãs de Roberto Carlos e garantiu o presente de Natal da mãe em agosto. Com meses de antecedência, ela já buscou os documentos de dona Jacira, comprou o ingresso e só perto do dia do show revelou a surpresa.

Jacira Torres já esteve em três shows no Maracanãzinho. O amor dela pelo rei começou por volta da década de 60, ainda na fase da Jovem Guarda. Como toda fã de Roberto Carlos que se preze, Jacira teve grandes momentos marcados por suas músicas. Entre as preferidas, estão “Jesus Cristo” e “Esse Cara sou Eu”, que está de volta às paradas de sucesso com a nova novela de Glória Perez, na Rede Globo. E quando se trata de questões amorosas, a letra de “Desabafo” é a que mais marcou a sua vida.

Luciana bem que tentou fazer a mãe se modernizar para acompanhar a carreira do rei. Baixou a discografia completa, gravou CDs, mas mesmo assim, Jacira prefere cantarolar com o som dos LPs. Para ela, os discos têm um valor sentimental e marcaram a época de ouro do cantor.

Mas para quem acha que o Rei Roberto Carlos marcou apenas uma geração está enganado. Fabiano Moreira, produtor da festa Bootie Rio, garante que as músicas do cantor animam qualquer um nas noites cariocas. Os Djs preparam mashups, mixagens que misturam conteúdos de várias músicas diferentes, e Roberto Carlos está sempre entre elas.

Fabiano, que prepara os mashups com músicas do cantor, conta que cresceu ouvindo os discos de vinil da mãe. O acervo acabou virando uma herança, que ele pretende manter. O DJ também nunca perde um show de fim de ano e faz os comentários sobre o espetáculo com os amigos no Twitter. Para o produtor, é sempre marcante quando toca “Emoções”, “Calhambeque” e “Jesus Cristo”. São clássicos que todo final de ano a gente escuta no especial do Rei seja ao vivo ou pela televisão.

Anúncios